VIApresenta: Rafael Lourenço

Fotos e texto: Jr Lemos

(Nollie f/s Heel)

Rafael Lourenço, o Magrelo, tem 25 anos, 12 deles de skate. O cara anda atualmente com rodas Toy Machine, shape Believe e eixos Tensor. Quem o vê na sessão percebe que o cara prefere as manobras de nollie, executadas sempre com perfeição e altura. Para as tricks de giro, prefere as de heel flip e para as que escorregam ele prefere borda ao invés de corrimão, e rampa reta no lugar de transição. Conheça na entrevista a seguir um pouco mais desse skatista local de Franca/SP!

(Nollie Shift)

Uma pista: AIPI (Porto Alegre/RS)
Um Pico de rua: Macba (Barcelona)
Uma loja de skate: Aquela que o dono é skater
Uma manobra: Nollie hard heel nose blunt back
Uma viagem com o skate: Europa
Um vídeo: Ainda é só o começo
Uma revista: Todas as que passam uma boa informação, sempre abrindo espaço
Personalidade do skate: Bob Burnquist
Um ditado popular: Desistir jamais
Um exemplo no skate: Og de Souza

(Crooks)

VIA - Como o skate entrou na sua vida?
Magrelo: Foi quando um dia vi uma galera estritando na esquina perto de casa. Na hora não entendi nada, mas achei tudo muito loko (risos). Daí, outro dia, fui na casa de uns paretes que não via a muito tempo, foi quando olhei para o lado e me deparei com um skate. Vixe, daí fui mais do rapido pega-lo e fui tentar andar pra ver de qual era, mas já de prima foi o meu primeiro tombo e amor também.

VIA - O que ele representa para você hoje?
Magrelo: Representa parte da minha vida e do meu estilo de vida.

(Nollie Heel)

VIA - Como é sua rotina no dia-a-dia?
Magrelo: Então, como hoje é difícil viver de skate no Brasil, ainda mais no interior, eu trampo num hospital particular no horário comercial. Bem suave, de segunda a sexta-feira. No momento estou fazendo um cursinho de inglês pra ficar mais agilizado porque o inglês está em tudo hoje em dia. Eu ando de skate pelo menos três vezes na semana, mas a noite porque é a hora que tenho mais tranqüilo. Isso quando não saio pra filmar na rua ou colar na pista do Bueno, ou na casa do meu camarada Boka. A casa dele e bem as pampas, tem um estúdio e uma micro rampa muito estyle. Na social curto ficar mais de boa com a família e minha mina, ou então ir à casa dos brothers queimar uma carninha bem tyle e curti um som.

VIA - Qual a maior dificuldade em ser skatista no interior do Brasa?

Magrelo: Acho q um pouco por falta de informação da sociedade, por não compreenderem o nosso trabalho, eles pensam que somos marginas vândalos, que estamos ali só pra zuar e estragar tudo. E por outro lado é até mesmo os próprios skatista e lojistas que não acreditam no potencial de conquista. Depois, quando você consegue o que quer ou alcança seu objetivo, ficam falando porque ele e não eu? Aí está o que sempre digo: Não basta só andar de skate, tem que ter atitude e proceder.

VIA - Quais são seus amigos de sessão?
Magrelo: Eu ando com tudo mundo e ultimamente nas sessões estou colando com os da velha escola como o Zé malaco, Klebão, Ratinho, Nando, Rangel, Dinho, Lequinho, os caras tem muita bagagem. E ando também com os da nova escola também como o Chavim, Faelzinho, Henrinque, Lelinho, Bruno, Dudu e Kaká.

(Nollie f/s Tail)

VIA - Como você vê a cena do skate na sua região?
Magrelo: Vejo que tem muito muleke andando bem, e acredito q deva sair alguns profissionais da nossa região. Mas vejo também muito desinteresse, a galera está muito acomodada esperando tudo cair do céu e não é bem assim. Não basta só da um role e não ter atitude. Estão deixando a essência do skate de lado e se preocupando apenas em saber quem e o melhor.


VIA - O que você acha que precisa para termos a cena ideal?
Magrelo: Para a cena ideal acho que devemos todos nós, skatista, ficarmos na sintonia certa. Os skatista precisam abraçar as idéias dos próprios skatista e não a de lojista oportunista e marcas que não fazem nada em prol do skate.


(Heel Flip)

VIA - O que você faz para ajudar o desenvolvimento do skate na sua cidade?

Magrelo: Em 2006 estivemos envolvidos no projeto São Paulo do Skate, que era coordenado pelo Márcio Tanabi. Através deste projeto conseguimos abrir várias portas para o skate na nossa região. Tipo, conseguimos algumas pistas em três cidades (Pedregulho, Guará e Guatapará) e tem outra já no gatilho pra começar na cidade de Cristais Paulista. O corre tem que ser feito sempre em coletivo, nunca sozinho.

VIA - Qual seria para você o skate ideal?
Magrelo: Indicaria shape Foton, eixos Venturi, rodas Type-s, rolamentos China Bonés e lixa gringa. Suave (risos).

(Hard Heel Flip)

VIA - O que espera para o skate em 2009?
Magrelo: Espero muita paz, saúde, evolução mental, espiritual e física. Quero também muito skate de verdade, muitas viagens, novas amizades, etc. E principalmente que o skate possa ser dominado por nós mesmo, não deixar que ele fique nas mãos das pessoas erradas.

VIA - Planos para o futuro?

Magrelo: Que Deus me dê muita força pra superar todos os obstáculos da vida e continuar andando de skate, e também cuidando sempre do corpo, é claro! Quero também continuar filmando na rua e fazendo fotos, continuar os projetos sociais para estar sempre abrindo portas para o skate, e pondo em andamento um projeto que tenho, lançar uma marca de camisetas. Tipo, não é só pra ganhar um dinheiro, mas por ter uns panos exclusivos e divulgar com os brother.

(Switch Ollie)

VIA - Agradecimentos:
Magrelo: Gostaria de agradecer ao espaço cedido pelo VIA, e agradecer também a Deus e todos aqueles que estão sempre me dando uma forca como minha família e em especial para minha mãe. Agradeço também para minha namorada, o.f. crew, Klebao, Dudu, Bruno, Kimba, Lelinho, Rogério da SB shoes, que sempre dá as idéias certas, o Tizil, Márcio Conrado, Piquet, Juruna, Muller, Coiote, etc. Colletividade é nóis! Dina Focus, o pessoal da Academia Malhação e Saúde e a todos aqueles que acreditam e torcem por mim. Valeu, paz a todos!

(Switch f/s Grind)

VIA - Valeu Magrelo por estrear esse espaço aqui no VIA, que vem em 2009 com algumas novidades. Agora, quero que você indique quem vai ser o próxima skatista a ser entrevistado aqui!

Magrelo: Acho que seria legal uma entrevista com o Marco Restino, o Marquinho da interSP. O cara tem muita bagagem no skate. Valeu Júnior pelo espaço. É nois!!!

(Switch Ollie)

Postagens mais visitadas deste blog

Como foi o 'Fronstreet', campeonato de skate em Fronteira/MG

Circuito Switch AM 2015

O corre de Abstrato Beats e Yannick